VRUM

Sandero RS é puro toque de esportividade Melhor versão do produto Renault acelera com equilíbrio e passa dos 200 km/h. Potência chega na casa dos 150 cv. Edição limitada vale a pena

Jorge Moraes
Enviado especial
jorge.moras@diariodepernambuco.com.br

Publicação: 13/05/2017 09:00

Curitiba - A Renault conseguiu, entre poucas marcas, mandar bem quando o tema inspira competições nas pistas. A linha RS é sinônimo fiel da proposta racing mais em conta e, no Sandero, acertadamente, faz as honras da casa do Paraná. Dirigimos o 2.0 série limitada Racing Spirit nas ruas de Curitiba e no circuito. E saiba, desde já, que é divertido. O preço sugerido é de R$ 66,4 mil para as 1.500 unidades.

O visual é seu ponto de largada. O “hot hatch” traz de série pneus Michelin 205/45 Pilot Sport 4 na rodagem 17 polegadas. Faz uma diferença grande no autodromo. Detalhe: com pinças de freio reforçadas e a parte central pintadas em vermelho. A Renault também explora o rubro no contorno inferior do para-choque com desenho das lâminas em estilo F1, espelhos retrovisores, difusor e nova faixa lateral com a inscrição “Racing Spirit”.

Na cabine, mais esportividade. O carro é único quando se trata de lealdade ao universo esportivo nessa categoria. Uma placa numerada, próxima à alavanca do câmbio e do freio de mão, identifica o número de série da edição. Carro tem teto preto e mais vermelho com preto piano a bordo.

A versão do Sandero foi desenvolvida pela Renault Sport Cars com as equipes do estúdio Renault Design América Latina e do centro Renault Tecnologia Américas. O R.S. 2.0 oferta 150 cv e 20,9 kgfm com etanol, associado a um câmbio manual de 6 velocidades com relações curtas, mas só a partir da terceira marcha eu diria que está o começo do show, da diversão. Porque pode pisar que ele anda. A velocidade máxima de 202 km/h na ficha técnica também aponta para o 0 a 100 km/h em apenas oito segundos.

O que a Renault entrega é um bom fun drive. Você se diverte nas curvas porque a suspensão é outro ponto de equilíbrio. Mais esportiva e justinha. A direção eletro-hidráulica tunada pela Renault Sport Cars e os três modos de condução são um barato. Escolha entre Standard, Sport e Sport+.

De série e bem completo, traz controles de estabilidade (ESP) e de tração (ASR), assistente de arrancada em subidas (HSA), faróis de rodagem diurna (DRL) de LED, ar-condicionado automático, vidros elétricos dianteiros e traseiros, banco do motorista regulável em altura, piloto automático (controlador e limitador de velocidade), sensores de estacionamento e sistema Media NAV Evolution de 7 polegadas touchscreen.

Viajou a convite da Renault